A Viagem Necessária

A Viagem Necessária
24/07/2018   Publicado por Marco Marcelino  

Navegar é preciso, viver não é preciso”, dizia o português Fernando Pessoa, adaptando a mensagem de encorajamento que o general romano Pompeu dizia a marinheiros receosos dos perigos da viagem. O poeta engrandece a frase original (quase uma ameaça), criando uma analogia entre a importância de viajar e a de ousar, empreender, arriscar-se.

Toda viagem tem um pouco disso tudo e nos marca em maior ou menor grau – nos transforma. Mas, para isso, é preciso estar atento e forte, devemos estar abertos ao que a jornada nos apresenta, seus desafios, e absorver mais do que o simplismo da dicotomia entre o sim e o não.

Viajei para a Bélgica, a convite da Agfa Graphics, e fui marcado pela experiência. Entre tantos conhecimentos novos que toda viagem traz consigo, cresceu em mim a constatação de que a aquisição de um equipamento digital, assim como um casamento, vai bem além dessa dicotomia.

O contexto passa por objeções, percepções e, por que não dizer, julgamentos. Envolve, além de todos os aspectos evidentes, uma questão de energia. É algum tipo de força impalpável que aproxima pessoas, cria empresas e leva adiante as histórias – muitas vezes heroicas – dos empresários do nosso setor.

Foi graças a várias formas de energia positiva que cruzamos o Oceano Atlântico para chegar à sede da Agfa, de modo a testemunhar um lançamento tão importante da empresa – lançamento, aliás, resultante de outro conjunto de energias atuantes.

Imagine todo o empreendimento de lançar uma tecnologia de impressão. Some a esse esforço 150 anos de história de uma empresa que fatura cerca de 3 bi de euros e que, além de empregar milhões de pessoas (energias), conecta bilhões de oportunidades envolvendo soluções em sistemas óticos de impressão.

Essa tecnologia, que nasceu da poesia de reproduzir imagens, se transformou na capacidade de usar LED, um tipo de energia que até outro dia só era possível nos nossos sonhos de futuro. De fato, a máquina veio com todos os recursos que o mercado de comunicação visual do mundo inteiro solicitou, e é um novo paradigma de produtividade.

Seja bem-vinda, H3300. Que seu sucesso possa ajudar as empresas nacionais a ficar mais competitivas. E parabéns à Agfa, principalmente ao seu time brasileiro, que nos recebeu tão bem e fez um grande esforço para atender a todas as expectativas.

Quem já organizou um evento sabe o que isso significa – o Red Carpet Agfa merece um destaque tão grande quanto a H3300, a personagem da matéria de capa desta edição.

Além de parabenizar, quero agradecer à Agfa pela oportunidade única de trocar uma série de experiências numa semana tão incrível. Fiz novos amigos e estreitei a relação com vários players – gente com uma energia muito boa, que sempre acrescenta novos aprendizados à nossa jornada.

Estarei sempre à disposição desse pessoal do bem. Gente que motiva, que ensina, que faz pensar… gente que torna a viagem da vida necessária.

Como dizem em Flamish, Danku.




Notícias Relacionadas:

Não foram encontradas notícias relacionadas

Veja Também: