A construção do atributo da persistência

A construção do atributo da persistência
21/02/2019   Publicado por Juliana Caveiro  

Por Marcelo Ponzoni 

Não foram poucas as vezes em que fui questionado a respeito do principal atributo que sustentou a agência por esses mais de 30 anos. Hoje, sem pestanejar, retorno a resposta: PERSISTÊNCIA. E como manter essa característica tão subjetiva vivo por tanto tempo?

Embora a persistência seja um atributo, entendo que ela possa ser construída a partir de algumas premissas com as quais sustenta e protege a sua integridade perene.

Nos dicionários, persistência é uma característica daquilo que não desiste fácil. Agir com persistência é ser esforçado e focado em seus objetivos, sem se deixar abalar facilmente por quaisquer críticas ou situações negativas.

Contudo, essa explicação é vaga para aqueles que necessitam tê-la em seu maior exponencial.

Na atividade empreendedora, é muito comum esbarrarmos nesse termo para definir uma característica intrínseca a ela. Vejo muitas pessoas se esforçando para explicá-la e exemplificá-la, mas a definição parece pouco conclusiva.

O assunto é tão relevante que achei importante tentar construir um significado para persistência, já que a coloco sempre como principal atributo de sucesso na vida empreendedora.

Vamos lá:

Toda subjetividade deve ser amparada por crenças concretas, estudos científicos, análises estáticas e pesquisas embasadas que, somadas, dão credibilidade a ideias e conceitos. Nesse sentido e por ser um atributo puramente humano, ele se caracteriza pelo tempo em que é empregado. Uma vez que a desistência toma posição, a persistência passa a não ter mais sentido e se torna uma simples palavra.

Compreender a relevância, a força e a onipresença desse termo é a primeira de todas as lições. Por ser o mais importante de todos os atributos, deve-se imaginar a sua grandiosidade, liderança e poder na vida empreendedora. Porém, como disse acima, sua força tão grande pode ser destruída por um simples pensamento de desistência.

Durante esses anos, presenciei dezenas de aspirantes a empreendedor abandonando as suas persistências por desafios ínfimos, barreiras frágeis e impossibilidades minúsculas, desligando, assim, suas persistências de maneira desnecessária. Muitos deles não tiveram a mínima visão de onde poderiam chegar caso tivessem mantido a convicção. Indo mais longe, a persistência não é um sentimento, mas sim uma crença.

Acreditar é, sem duvida, um dos pilares de sustentação da persistência. Só persistimos diante daquilo que nos impede e nos bloqueia de seguir em frente se acreditarmos que dará certo. A crença pode e deve estar vinculada às capacidades econômicas, intelectuais, emocionais, físicas e espirituais de cada um.

Não existe meia persistência. Ela só exerce sua função de maneira completa e perene. Trata-se de uma decisão convicta, de uma escolha definitiva. Nela, os empreendedores depositam todas as suas aspirações, convicções, certezas e, principalmente, os seus maiores sonhos.

Persistir é uma atitude concreta, uma ação permanente e amiga da determinação, da garra, do brio em se conquistar algo almejado, seja lá o quanto isso irá consumir.

Alguns pensamentos sempre fizeram sentido e ajudaram a consolidar essa construção:

-Sempre acredite que o êxito está próximo.

-Creia que passar o obstáculo é o mais importante passo para a conquista.

-Defina que atravessar o impossível possa ser o maior diferencial da sua conquista.

-Estipule um mérito próprio a cada vitória ultrapassada como mais um degrau da escalada.

-Aceite desafios como provas a serem vencidas e esteja ciente de que as próximas serão mais exigentes.

-Desafie a potência da sua persistência e lide com ela como um grande desafio.

-Comemore as camadas de resistência a cada superação.

-Incentive a todos a serem persistentes, pois passará a ser o exemplo e inibirá qualquer pensamento contrário.

-Mentalize a força da sua persistência e a capacidade de resiliência diante dos acontecimentos.

-Credite vitórias a esse atributo como um reforço à sua crença.

Como visto, esse é um assunto de muita importância. Sua atenção, entendimento e empenho na construção de suas forças poderão determinar o sucesso ou o fracasso da empreitada.

Não seja mais um a desperdiçar uma vitória futura por um simples abandono de quem mais poderá te ajudar em sua jornada:a sua amiga e companheira PERSISTÊNCIA.

*Marcelo Ponzoni é publicitário e diretor executivo da agência Rae,MP, que atua há 29 anos no mercado; e Autor do livro “Eu só queria uma mesa”, da Editora Saraiva.  www.raemp.com.br 




Notícias Relacionadas:

Não foram encontradas notícias relacionadas

Veja Também: